Truckvan

IMPRIMIR - +

TAMANHO DA FONTE

23/07/2019 • 05h16

VIVA A SOCIEDADE PROATIVA!

Artigo extraído do LinkedIn de Alcides Braga, presidente da Truckvan

Texto original: LinkedIn Alcides Braga

Segundo a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM, do Sebrae), o percentual de pessoas de 18 a 34 anos que têm negócios em fase inicial atingiu a marca de 57%, o que representa mais de 15 milhões de jovens. Esse mesmo estudo mostrou que a taxa de empreendedorismo total atingiu a marca de 36,4%, o que corresponde a quase 50 milhões de pessoas. Houve também um aumento de 57% na faixa de empreendedores com idades entre 50 e 59 em 13 anos, de acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Diante desses dados relevantes, achei válido debater com vocês a questão da SOCIEDADE no mundo dos negócios. Você que já empreende tem sócio? Como é a relação de vocês?

E, você, que está pensando em empreender, pretende ter sócio? Ou tem receios?

Em minha opinião, uma sociedade só será saudável e duradoura se for construída sobre o alicerce da CONFIANÇA. Isso não significa que vocês precisam sempre concordar um com outro, pelo contrário, é extremamente positivo terem pontos de vista diferentes. Mas o que considero mais fundamental é a PROATIVIDADE, ou seja, cada um ter autonomia para tomar decisões, pois está tão alinhado com as expectativas do outro que age como se fosse único “dono do negócio”.

No meu caso, eu tive muita, muita, muita sorte ao escolher a pessoa ideal para sonhar junto comigo. Parece mentira, mas garanto para vocês que, em 27 anos de Truckvan, eu e Flavio Santilli NUNCA brigamos. Mas sei que isso é extremamente raro e, antes de dar dicas sobre como escolher o melhor sócio, eu vou contextualizá-los sobre nossa relação.

Nós nos conhecemos em 23 de julho de 1980 na Randon, ou seja, 5 meses após eu ingressar, com 16 anos, como office-boy. Flavio estava, na época, com 23 anos e já tinha trabalhado em uma fábrica de ferro e aço no Parque Novo Mundo e como caixa em um banco na Casa Verde, e foi parar na Randon por indicação de seu irmão mais velho, que fazia parte da equipe de vendas. E adivinha quem ficou responsável por levar o novo auxiliar de expedição para conhecer a empresa e todos os departamentos? Sim, eu mesmo, e naquele dia, inclusive, levei-o ao setor responsável por emissões de notas fiscais e apresentei-o para Juraci. O Flavio, por sinal, sempre destaca que “no mesmo dia ele conheceu o melhor amigo e a esposa”.

Hoje, quando me recordo dessa época, tenho a impressão de que tudo já conspirava para termos nos tornado o que nos tornamos. Além de nossas funções iniciais na Randon serem totalmente interligadas, ou seja, um dependia do outro para executar as tarefas, simpatizamos logo de cara um com o outro, e, naturalmente, foi nascendo uma bela amizade. Tanto é que, menos de dois anos depois de termos nos conhecido, o Flavio me ajudou a comprar meu primeiro carro: um Fusquinha vermelho, 1968. Lá eu já percebi que, sempre que precisasse desse cara, ele estaria comigo me dando força.

E foi assim, um apoiando o outro, que fomos adquirindo conhecimento e experiências significativas na Randon até que, em 5 de novembro de 1984, o Flavio teve um atrito com um superior e foi demitido. Permaneci até 15 de dezembro de 1986 e também saí após uma incompatibilidade com a mesma pessoa.

Nesse período em que não trabalhamos juntos (1984-1991), fizemos viagens incríveis e até nos casamos no mesmo ano, em 1988. Eu com a Ivani, em fevereiro. Ele com a Juraci, em setembro. O Flavio, aliás, é meu padrinho de casamento.

Resumindo, IRMÃO é pouco para definir a nossa amizade. Apesar de termos personalidades bem diferentes (eu adoro uma festa, uma bagunça, ele já é mais caseiro, reservado), temos muitas coisas em comum: a paixão um pelo outro, a cumplicidade, a admiração recíproca e a confiança.

A gente tem a certeza de que está mutuamente amparado e de que um nunca vai deixar de proteger o outro. A nossa relação é de profunda convicção.

Dito tudo isso, rsrs, posso agora finalizar com o que tenho aprendido diariamente ao longo da vida e que creio que pode te agregar na delicada missão de somar forças com alguém na área profissional:

-Não escolha alguém apenas pelas afinidades;

-Queira alguém que tenha os mesmos VALORES que você;

-Procure quem tem conhecimentos técnicos e habilidades diferentes das suas;

-Tente equilibrar personalidades: por exemplo, um mais ousado e outro mais seguro é uma bela combinação;

-Experiências profissionais contam bastante, mas o mais importante são vivências pessoais, ou seja, é fundamental ter uma profunda ADMIRAÇÃO pelo CARÁTER da pessoa;

-Crie este laço “corporafetivo” somente com alguém que SONHE GRANDE como você

VEJA TAMBÉM

2016 © Truckvan

123eSite