Truckvan

IMPRIMIR - +

TAMANHO DA FONTE

29/06/2020 • 04h47

O QUE APRENDI DE MELHOR COM OS MEUS PIORES CHEFES

Artigo extraído do LinkedIn de Alcides Braga, presidente da Truckvan

Texto original: LinkedIn Alcides Braga

Oito em cada dez profissionais pedem demissão por causa do chefe. É o que aponta levantamento da consultoria de recrutamento Michael Page com candidatos a vagas de emprego. O desempenho abaixo do que se espera de um líder é o principal motivo apontado tanto por quem pede para sair da empresa como por quem está desanimado no emprego.

Provavelmente, você que está lendo este artigo tem várias histórias para contar sobre chefes que te atormentaram, angustiaram, desmotivaram e não te acrescentaram em nada.

Eu mesmo tenho vários exemplos para compartilhar ao longo da minha vida como empregado formal dos 14 aos 28 anos.

Mas quero trazer a seguinte reflexão:

Será mesmo que eles não nos agregaram em nada?

Eu acredito que existem dois tipos de pessoas na vida:

– As que sofrem e acham que os outros também devem sofrer para aprenderem a amadurecer e valorizar.

– As que sofrem e fazem de tudo para que os outros não passem pelo que ela passou, invertendo a corrente negativa e mudando e transformando destinos.

Portanto, a lição mais clara que os meus piores chefes me ensinaram, mesmo involuntariamente, é:

1° – NÃO REPETIR AS ATITUDES DELES

Parece óbvia, mas não é. Não basta só fazer diferente, temos que enxergar além.

Para isso, resolvi separar por tipos de personalidades.

Centralizador

Cruzei com muitos no decorrer da minha trajetória e todos eram muito competentes tecnicamente, mas falhos como gestores de pessoas.

Aprendi que eles eram inseguros consigo mesmo e preferiam concentrar todas as decisões neles, pois, na verdade, tinham medo de que outros se destacassem mais do que eles.

Logo, quando fundamos a Truckvan, nós sempre fizemos questão de promover a AUTONOMIA e respeitar o conhecimento e a experiência de cada pessoa da nossa equipe.

O fato de eu ser o presidente da empresa não significa que eu tenho que saber tudo e opinar sobre todas as situações. Muito pelo contrário, não fico fiscalizando e pedindo satisfação a cada decisão tomada pelo nosso time, pois confio totalmente neles.

Egocêntrico/Vaidoso

Me deparei com alguns e, diferentemente dos centralizadores, eles até delegavam, mas sempre queriam os holofotes e reconhecimentos para eles e não para equipe.

Aprendi que mais do que inseguros, eles nunca se sentiam suficientemente capazes e, por isso, buscavam sempre aceitação e aprovação dos demais e, por isso, faziam questão de enaltecer seus feitos para que os outros o parabenizassem.

Logo, quando eu encontro com funcionários e eles ficam me elogiando demais e até me bajulando (o que me incomoda tremendamente, rsrs), eu compreendo que, na verdade, eles estão clamando por mais valorização, eles querem ser vistos.

Salvador da Pátria

Quem nunca teve um desses?

Aquele que faz questão de assumir toda responsabilidade para resolver os grandes problemas, construindo, assim, uma empresa e funcionários totalmente dependentes dele. É também centralizador e egocêntrico em muitos momentos, mas tenta disfarçar ao máximo.

Aprendi que são pessoas frágeis espiritualmente. E quando digo isso não me refiro à religião, mas sim relacionamento com Deus (ou conforme a sua crença) e, por isso, se defendem com uma máscara de autossuficiência e onipotência. É a famosa Síndrome de Messias ou de Super-Herói.

Logo, na Truckvan, nós sempre enfatizamos o quanto devemos ser gratos a Deus e que todos estão interligados e precisam uns dos outros. O TODO é a SOMA de todas as partes.

Crítico

Nunca está bom demais e tudo ele tem que criticar.

Creio que você se lembrou de alguém na hora, né?

Pois bem, esse é o mais comum no mundo corporativo.

Aprendi que esse tipo de chefe é consequência daquela pessoa que sofreu quando era subordinado e que acha que precisa ser rígido, frio, autoritário e até ditador para conquistar o respeito dos outros.

Sabe apontar facilmente onde você errou, mas nunca lhe dá sugestão de como evoluir.

Logo, na Truckvan, nós aplicamos perguntas indiretas, ou seja, quando não gostamos de algo que nosso colaborador apresenta, eu sempre retruco: “Que tal fazer assim e assado? Será que não teremos melhores resultados com essa estratégia? O que você acha?”

Motivador/Brincalhão

Esse tipo de chefe está cada vez mais em alta. É uma pessoa até que agregadora no sentido de se entrosar bem com a equipe, porém só vive de piadas prontas, frases motivacionais e clichês. É legal para se conviver em festas, mas, nitidamente, não tem conhecimento técnico nem expertise para liderar equipes e inspirar pessoas.

Aprendi que são pessoas superficiais. Como não possuem capacidade para estar onde estão, preferem se proteger sendo o “amigão de todos”, porém são perecíveis e têm prazo de validade curto.

Logo, na Truckvan, nós prezamos por sempre termos um ambiente leve e harmonioso com muitos churrascos e confraternizações, mas que o respeito e a admiração entre a equipe tanto pela parte profissional quanto pessoal sejam fatores estimulantes para que todos se enxerguem como um grande Time.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

 

Espero que este texto contribua para que você seja ou se transforme em um Grande Líder, independentemente se você quer empreender, já tem negócio próprio ou se é empregado.

Tenha sempre “sentimento de dono” onde você estiver, pois quando somos a nossa melhor versão, a vida nos retribui.

Concluindo…

Se você está sofrendo com um Chefe, tente antes compreender o que está por trás daquelas atitudes e comportamentos.

Numa dessas, você até pode perder o emprego, mas recupera e transforma uma vida e, consequentemente, contribui com os próximos que não terão mais aquele chefe desagradável e sim um Líder Empático.

VEJA TAMBÉM

2016 © Truckvan

123eSite