Truckvan

IMPRIMIR - +

TAMANHO DA FONTE

16/04/2020 • 02h14

2020: O ANO EM QUE O MUNDO VOLTOU…

Artigo extraído do LinkedIn de Alcides Braga, presidente da Truckvan

Crédito da foto: Blog Estilo Hyatt https://bit.ly/3eqX3Ea

Texto original: LinkedIn Alcides Braga

Sim, eu compreendo perfeitamente o seu estranhamento com o título.

De repente, você preferia que eu tivesse colocado “2020: O ANO EM QUE O MUNDO MUDOU” ou, em homenagem a Raul Seixas, “2020: O ANO EM QUE A TERRA PAROU”.

Afinal de contas, não devemos torcer para que o mundo volte ao “normal”, pois o normal é que é o problema.

Além do mais, “normal” vem de seguir normas e padrões pré-estabelecidos, e, como diria Einstein, seria muita insanidade nossa continuarmos fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes, não é mesmo?

E, pelo meu DNA Truckvan, sempre sou a favor do MOVIMENTO.

Diante disso, escolhi as reticências, pois acredito que remete a reconhecer que não estamos completos, estamos em desenvolvimento, eternamente inacabados e vulneráveis.

Confesso que sou mais otimista do que realista. É fato que estamos vivendo um momento sem precedentes e até por isso mesmo não temos um embasamento empírico para sermos mais assertivos.

Por isso que optei por uma nova abordagem para refletirmos juntos.

Começo o debate com a seguinte pergunta-chave:

Por que precisou acontecer toda essa pandemia de coronavírus para surgir uma infinidade de boas ações tanto de PESSOAS FÍSICAS quanto por parte de iniciativas privadas e órgãos públicos?

Não podia ser assim sempre?

Posso estar equivocado e com uma visão míope sobre a COMPETIÇÃO chamada VIDA, mas a meu ver, a resposta é simples: quando TODOS sentem que estão perdendo, é necessário mudar a forma de jogar. Caso contrário, TODOS SERÃO REBAIXADOS.

E é isso que temos que mudar radicalmente. É possível TODOS VENCEREM se jogarmos juntos e combatermos os mesmos adversários.

E, para isso, precisamos rever alguns conceitos.

Sinceramente, não consigo acreditar que determinadas pessoas já nascem más e destinadas a prejudicar os outros. Acredito fielmente no LIVRE ARBÍTRIO e que cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz e ser feliz.

TOCANDO EM FRENTE! É assim que temos que seguir. Aprender com os erros do passado, evoluir diariamente no presente e construir um futuro do qual nossos filhos se orgulharão.

Nem todos tiveram as mesmas chances, mas todos podem criar grandes oportunidades.

E aqui parto para conclusão deste artigo/desabafo com a explicação do título. Creio que após todo esse surto acabar, reconstruiremos um mundo como ele era para ser desde o início, como era o plano de Deus, com pessoas mais conscientes em todos os aspectos, desde hábitos de higiene como de consumos mais responsáveis e conscientes, seres humanos mais unidos não só entre si, mas respeitando mais a natureza, os animais e todo o ecossistema.

Enxergando o outro como inspiração e não comparação, percebendo que todos são e estão interligados. Eu preciso de você. Você precisa de mim!

Todos podem agregar! Basta mudar o nosso olhar e abrir o nosso coração! É trocar o “eu” pelo “NÓS” e usarmos isso não para ficarmos amarrados, presos, mas sim entrelaçados, receptivos ao novo.

Neste contraste da falta de contato físico ficou extremamente latente a nossa necessidade e vontade de estar com o outro.

Posso dizer por experiência própria que senti na pele a SOLIDARIEDADE explodindo quando comuniquei (via minhas redes sociais) que eu havia sido testado positivo para Covid-19. Veio, inclusive, de muita gente que não conheço. O resgate desse sentimento tão nobre e esquecido pode ser o maior legado da pandemia.

Tenho muita fé de que o MAIS IMPORTANTE voltará a ser realmente valorizado: as PESSOAS.

Pode ser pura ilusão minha, mas o que eu vi e vivi nesses 30 dias, foi uma clara demonstração de que o Mundo tem solução e a transformação começa em cada um de nós.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

 

VEJA TAMBÉM

2016 © Truckvan

123eSite